Inscreve-te e tem vantagens!

Richard Jewell(2019)

Há 7 meses | Biografia, Crime, Drama, | 2h12min

de Clint Eastwood, com Paul Walter Hauser, Sam Rockwell, Kathy Bates, Olivia Wilde e Jon Hamm


Clint Eastwood regressa naquilo que tem vindo a explorar desde American Sniper (2014): narrar a história verídica de um herói desconhecido. Um herói que poderia ter sido eu, ou vocês. Richard Jewell é da mesma onda que Sully (2016), mas ainda é melhor.

O que nos conta o filme?

Na noite de 26 de julho de 1996, durante os Jogos Olímpicos de Atlanta, o segurança Richard Jewell (Paul Walter Hauser) observa uma mochila suspeita, e abandonada no meio da multidão que está a divertir-se num concerto musical no Centennial Park. Cheio de convicções, Jewell alerta imediatamente a polícia, após tomar a iniciativa e medidas de evacuação do público. Muito rapidamente, através dos meios de comunicação, e do canal da CNN, Jewell torna-se um verdadeiro herói nacional. Contudo, a história vira da maravilha para o pesadelo, quando, três dias depois, o FBI investiga e tem como principal suspeito o nosso herói. Jewell tem todos os requisitos e um perfil adequado para ser suspeito. Tendo todo um país contra ele, a sua vida poderá ser destruída.

Passamos os primeiros minutos a conhecer Richard Jewell, como um mero funcionário no escritório do seu futuro advogado (Sam Rockwell) e percebemos o quão Jewell ama a lei, e deseja acima de tudo, proteger o próximo. É um homem solitário, que adora armas – colecionando-as no seu quarto e ainda vive com a mãe, como uma criança gigante e os seus sonhos tão modestos e puros. Percebem o porquê de ser um suspeito tão plausível?

Eastwood usa um método bastante simples para sentirmos uma empatia absoluta com o protagonista: mostra-nos primeiro as suas falhas que, inconscientemente criam uma pessoa muito humana, repleto de boas vontades e ótimas ações. É a prova que um bom herói também tem as suas falhas.

A realização de Clint Eastwood tem para mim dois excelentes pontos que quero salientar: a tremenda tensão que o filme ganha ao longo da investigação – sendo impossível descolar os meus olhos da tela e o quão é o Master dos Masters a dirigir o elenco. Sabemos o quão 2019 foi bom em termos de performances, quando não está nomeado um Paul Walter Hauser no auge da sua carreira (recentemente visto em BlacKkKlasman – 2018 e I,Tonya –  2017). Brilhante, emocionante e IGUAL ao verdadeiro Richard Jewell – a mãe do verdadeiro Jewell afirmou que voltou a ver o filho na tela. Sam Rockwell também é excelente (como sempre) no papel do advogado. Ele é a nossa visão, aquilo que queremos que Jewell faça, ou não faça. Olivia Wilde e Jon Hamm têm papéis mais secundários, mas estão ambos muito bons. Kathy Bates conseguiu a sua nomeação nos Oscars, merecidíssima.

Richard Jewell é um filme intenso, emocionante e duro, muito duro. Clint Eastwood demonstra mais uma vez que com quase 90 anos é das maiores estrelas que a Sétima Arte nos deu. O elenco é maravilhoso, a história intrigante e o final rico em aprendizagens. Imploro que não pesquisem nada sobre os factos reais antes de assistirem à longa-metragem. Não percam.


Alexandre Costa
Outros críticos:
 Pedro Horta:   8
 Bernardo Freire:   8